Burocratas sem noção e sem coração

categoria indefinida

Burocratas sem noção e sem coração

Chico Vigilante – Deputado Distrital PT/DF

O Secretário de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, deu mais um show de incompetência e desconhecimento da realidade, ao anunciar medidas para amenizar o impacto social da pandemia de COVID19 no mercado de trabalho. O governo anunciou que as pessoas que recebem até dois salários mínimos (R$ 2.090) e tiverem a redução de salário e jornada, se aprovada a proposta, receberão uma antecipação de 25% do valor de seguro-desemprego a que teriam direito mensalmente.

A proposta, por si só, é indecente, pois tenta reduzir o custo das empresas com salário e usa como compensação o seguro-desemprego que é um direito.

Mas o que mais chama atenção é a falta de noção para a gravidade da crise. Indagado se o governo imporia alguma restrição à demissão pelas empresas que usarem essa possibilidade de redução de salários, disse que: “Existem duas maneiras de preservar emprego: a fórceps e por estímulo. Não faria sentido proibir demissões. Nós quebraríamos as empresas.”

Se estivesse em governo sério, estaria demitido, pois qualquer analista mediano sabe que existem inúmeras maneiras de preservar empregos. Mas pior ainda é acreditar que uma empresa, beneficiada com uma injusta regra que poderá permitir redução de salários, quebraria apenas por não poder demitir.

As empresas de vários setores poderão quebrar pela dimensão da crise e pela falta de um governo minimamente capaz de lidar com esse problema.

O governo precisa agir com firmeza e potência. Não pode sustentar a atividade econômica com pequenas ajudas. Economistas das mais variadas vertentes ideológicas estão propondo gastar mais de uma centena de bilhões para manter a renda em parte, para os mais vulneráveis da população. Além de fazer pesados investimentos, para acelerar a atividade, quando a pandemia der sinais de arrefecimento.

Tenho dito, muito antes do aparecimento do COVID19 e das suas consequências econômicas, que o ministro Paulo Guedes e sua equipe são o que de pior o Brasil poderia ter em sua área econômica. Paulo Guedes é uma pessoa do mercado, da pior parte do mercado, os especuladores de rapina. E sua equipe é composta por burocratas insensíveis, incapazes de fazer uma leitura da situação e propor medidas proporcionais ao desastre.

Eles acreditam que fazer os desejos do mercado trará investimentos por gratidão dos investidores. Mas, já antes dessa pandemia, jogavam o Brasil na recessão e agravavam a situação social, represando direitos previdenciários e assistenciais.

Creio que esses burocratas, se avaliarem as medidas tomadas por Franklin Delano Roosevelt, no combate à grande depressão de 1929, dirão que foi um irresponsável, ou quem sabe um “incorrigível comunista”. Roosevelt e sua equipe souberam entender o tamanho do desafio e tomar medidas que entraram para a história.

Guedes e sua equipe estão escrevendo uma tragicomédia.

Chico Vigilante

Chico Vigilante

Deixe uma resposta