Ceilândia completa 51 anos e recebe homenagem da CLDF

Ceilândia completa 51 anos e recebe homenagem da CLDF

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realiza Sessão Solene para render homenagem aos 51 anos de Ceilândia. A cidade é considerada a maior região administrativa do DF, com população estimada em quase 500 mil habitantes. O evento acontece nesta segunda-feira (28) às 19h na Escola Parque de Ceilândia Anísio Teixeira e será transmitido pela TV Câmara Distrital no canal aberto 9.3, além do canal da emissora no YouTube.

Autor do requerimento que deu origem à solenidade, o deputado Chico Vigilante (PT) afirma que “Ceilândia não é só a maior cidade do Distrito Federal, o que por si só já demandaria uma justa homenagem. É um local acolhedor, construído pela força e criatividade de sua gente trabalhadora. A cidade pulsa cultura e diversidade, orgulho de seu povo batalhador”.

O parlamentar complementa, dizendo que além de uma homenagem, “a Sessão Solene é uma retribuição à Ceilândia neste aniversário de 51 anos. Foi aqui que criei meus filhos e vivo há mais de 40 anos com minha esposa. Tenho um caso de amor, dedicação e gratidão com a Ceilândia e sua população. Sempre farei o melhor para que a cidade continue avançando com qualidade de vida e dignidade para seus moradores”.

Chico Vigilante conta que “Ceilândia hoje tem um setor de indústria maior do que o setor de indústrias do Plano Piloto, com empresas exportando para mais de 10 países”. Ao finalizar, o deputado afirma que “apesar do crescimento, a Ceilândia sempre foi muito maltratada pelos governantes do Distrito Federal e hoje precisa de um recapeamento asfáltico completo nas suas vias, além de mais atenção para com a segurança pública e com a saúde”.

A solenidade terá a presença do administrador de Ceilândia, deputado distrital Delegado Fernando Fernandes (sem partido), da superintendente da Região de Saúde Oeste da SES/DF, Lucilene Maria Florêncio de Queiroz, do presidente da Associação das Empresas do Setor Industrial (Assedic), Rogério Samir Ribeiro, do presidente da Associação Comercial de Ceilândia (ACIC), Clemilton Saraiva, do presidente do Ceilândia Esporte Clube, Ari de Almeida, do coordenador da Regional de Ensino de Ceilândia, Carlos Ney Menezes Cavalcante, da presidente do Conselho de Cultura de Ceilândia, Mônica Santos, da presidente do SindServiços, Maria Isabel Caetano dos Reis, do presidente da Associação dos Feirantes, Produtores Rurais e Atacadistas da Feira de Ceilândia e Entorno (Afeprace), Vilson José Oliveira, e da diretora da Escola Parque de Ceilândia Anísio Teixeira, Profª Neide Rodrigues.

História – A cidade surgiu como resultado da Campanha de Erradicação das Invasões (CEI) criado pelo governador do Distrito Federal Hélio Prates da Silveira com objetivo de combater o problema de favelização do DF. Para se ter uma ideia, segundo informações do site da Administração Regional de Ceilândia, em 1969, Brasília já tinha 79.128 favelados, que moravam em 14. 607 barracos, para uma população de 500 mil habitantes em todo o Distrito Federal.

Em 1971, já estavam demarcados 17.619 lotes de 10×25 metros, numa área de 20 km2. Localizada ao norte de Taguatinga, nas antigas terras da Fazenda Guariroba de Luziânia (GO), a região destinava-se à transferência dos moradores das invasões do IAPI; das Vilas Tenório, Esperança, Bernardo Sayão e Colombo; dos morros do Querosene e do Urubu; e Curral das Éguas e Placa das Mercedes. À época, essas invasões estavam com mais de 15 mil barracos e mais de 80 mil moradores. Mais tarde, em 1988, a área foi ampliada para 231,96 km2.

 

Texto de Fernando Espínola – Agência CLDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.