Deputado critica a saúde do DF e pede providências imediatas ao governador

Deputado critica a saúde do DF e pede providências imediatas ao governador

Foto: Reprodução/TV Web CLDF

Ao falar na sessão de reabertura dos trabalhos da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), o deputado distrital Chico Vigilante (PT) fez um alerta ao Governo do DF (GDF) e o governador Ibaneis Rocha para a situação crítica observada na saúde pública de Brasília e Regiões Administrativas que considerou “desumana”. Segundo o parlamentar, “nem mesmo nos hospitais de guerra acontecem situações como as que são observadas aqui”.

Chico Vigilante cobrou Ibaneis para que tome providências imediatas em sua gestão. “Ou o governador dá um cavalo de pau, um freio de arrumação que ponha a saúde realmente para funcionar ou a população do Distrito Federal continuará morrendo desassistida”, frisou.

“Ouvi com atenção o discurso do governador há pouco e queria falar sobre um drama real que está acontecendo no Hospital de Base, que está sendo destruído pelo Iges (Instituto de Gestão Estratégica em Saúde (Iges)”, destacou o parlamentar. Ele denunciou o caso do cidadão Raimundo Gusmão que está no referido hospital.

“Raimundo está há mais de um mês internado. Chegou com a possibilidade de ter uma perda recuperada, mas não conseguiu. Faz algum tempo ele sofreu um acidente, colocaram pinos na sua perna, esses pinos soltaram e precisou ser feito um ajuste que não fizeram. A verdade é que esse homem hoje está hoje, por conta da demora no atendimento, com a perna apodrecendo no Hospital de Base”, relatou o distrital, que aproveitou para divulgar uma gravação de áudio com o depoimento do próprio Raimundo do plenário da Casa.

No caso específico, o deputado ainda contou que o filho do paciente autorizou há 15 dias que fosse amputada a perna, porque ele é vítima de uma infecção, mas os médicos chegam e dizem que não há previsão de quando será realizada a cirurgia.

“Não é só isso que temos para denunciar. Quem vai no hospital de Santa Maria encontra pessoas sendo entubadas e morrendo no corredor, sem conseguir acesso à UTI. Quem vai no hospital do Gama perceberá que lá também está acontecendo a mesma coisa. No hospital de Planaltina, a realidade é a mesma, sem falar que em Taguatinga, eu nem sei se ainda dá para chamar a unidade de lá de hospital”, reclamou Chico Vigilante.

Por conta do negacionismo das pessoas que se recusam a tomar vacinas, muita gente contaminada com a Covid passou a procurar mais os hospitais, mas precisamos lembrar que pessoas com outros problemas de saúde também têm procurado os hospitais e o sistema público de Saúde do DF precisa estar melhor preparado. Caso contrário, muitas pessoas vão terminar morrendo. Isso é desumano”, destacou.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.