Em assembleia, vigilantes do DF acolhem proposta do TRT e do MPT

Em assembleia, vigilantes do DF acolhem proposta do TRT e do MPT

Reunidos em assembleia na noite desta quinta-feira (10), os vigilantes do Distrito Federal resolveram aceitar proposta definida durante reunião de conciliação entre a categoria e o patronato pelo Tribunal Regional do Trabalho da 10a Região e o Ministério Público do Trabalho.
Ficou acertado reajuste de 8,5%, retroativo ao dia 1o de janeiro. O valor do ticket refeição na jornada 12×36 ficou em R$ 639,45 e o valor subsidiado do plano de saúde em R$ 151,90. Com isso, o salário total destes profissionais sobe para R$ 3.185,50.
O deputado Chico Vigilante, que há mais de 40 anos atua em defesa da categoria, destacou que este não é o reajuste desejado, mas foi o melhor negociado com o intermedio do TRT e do MPT.
“Tivemos perdas massacrantes no direito dos trabalhadores com a reforma trabalhista e precisamos nos movimentar para mudar essa situação este ano. Os vigilantes não são banqueiros, nem latifundiários e nem empresários. Por isso, não podemos apoiar o capitão capitão Jair Bolsonaro nas próximas eleições”.
O acordo também permitiu o aumento do fundo de indenização de R$ 30.800,00 para R$ 33.418,22. E o valor do auxílio funeral passa a ser de R$ 5.425,00.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.