O GDF não pode ter dois pesos e duas medidas

Artigo

O GDF não pode ter dois pesos e duas medidas

Hoje, um homem foi flagrado distribuindo materiais de campanha de um candidato ao Buriti usando um carro oficial do GDF. De imediato, o governo informou que o servidor público será exonerado e que responderá processo administrativo pelo ato.

Essa atitude do GDF deve ser aplaudida. No entanto, o Governador Rollemberg deve também tomar uma medida em relação às denúncias de assédio eleitoral envolvendo um candidato do mesmo partido, o PSB.

Já venho denunciando, há vários dias, que o dono da empresa Real JG, José Gomes, tem assediado e até demitido funcionários que se negam a participar de sua campanha. Inclusive, essa empresa tem contratos com o governo, em especial, na Secretaria de Educação.

Isso é crime eleitoral, além de inaceitável e imoral. Ele é dono da empresa, não é dono dos trabalhadores. Os trabalhadores têm o direito de votarem em quem quiserem.

É hora do Governador Rodrigo Rollemberg, que é a maior liderança do PSB em Brasília e que diz que tem uma chapa das ‘mãos limpas’, tomar providências dentro do partido e do governo contra este cidadão. Do contrário, estará lavando as mãos diante dessa situação.

Governador, o senhor vai aceitar que esse elemento faça este assédio com os trabalhadores? Vai aceitar esse tipo de candidato no seu partido?

Não pode o GDF ter dois pesos e duas medidas.

Deputado Chico Vigilante, líder do Partido dos Trabalhadores na CLDF

Equipe Chico Vigilante

Equipe Chico Vigilante

Deixe uma resposta