REUNIDOS, VIGILANTES REAFIRMAM PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DA CAMPANHA SALARIAL 2019

Notícias

REUNIDOS, VIGILANTES REAFIRMAM PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DA CAMPANHA SALARIAL 2019

Em assembleia geral realizada na noite desta quinta-feira (20/12), o Sindicato dos Vigilantes (SINDESV-DF) reafirmou que a Pauta de Reivindicações do Acordo Coletivo de 2019 da categoria deve conter as mesmas cláusulas que constam na sentença normativa, mais o reajuste nos salários e nos tíquetes alimentação.

A categoria não vai aceitar nenhum retrocesso.  Na remuneração, o Sindicato está reivindicando o repasse da inflação medida pelo INPC de 2018 acrescido de 3% de ganho real.  Também está sendo pleiteado o reajuste da fração do tíquete alimentação para R$ 40, além da manutenção de todas as cláusulas sociais.

Durante a assembleia, o deputado Chico Vigilante fez uma análise da situação que o país atravessa e prevê que os vigilantes precisam de muita unidade e mobilização para enfrentar os desafios que se colocam em uma conjuntura que aponta para tempos muitos difíceis para a classe trabalhadora em geral e, principalmente, para os terceirizados que, em momentos de crise política e financeira, são os primeiros alvos de governos.

No entanto, Chico Vigilante disse acreditar no poder de pressão dos vigilantes do DF para sair vitoriosos em mais essa Campanha Salarial. “É possível fecharmos um acordo, desde que os patrões não imponham qualquer retrocesso, mantendo nossos conquistas e direitos intactos”, lembrou o parlamentar.

O presidente do SINDESV-DF, Paulo Quadros, fez uma explanação de como estão as negociações da Campanha Salarial, data-base 1º de janeiro. “Até o momento, tivemos três negociações informais, mas que avançou em alguns pontos. Porém, quando chegamos às cláusulas econômicas, o Sindicato Patronal quis retroceder em alguns pontos, o que foi rejeitado de imediato”, informou Paulo Quadros.

Segundo ele, a direção do Sindicato já havia solicitado a intermediação do Ministério Público do Trabalho e aconteceu uma audiência na quarta-feira (19/12), que não avançou, pois os representantes do Sindicato Patronal não puderam comparecer e foram representados por um de seus advogados.

Novas negociações estão agendas a partir do dia 26/12, ficando definida uma nova Assembleia Geral para avaliar a proposta patronal no dia 03 de janeiro.

Assessoria de Comunicação

Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta