Uma máfia quer comandar a merenda escolar

Artigo Notícias

Uma máfia quer comandar a merenda escolar

O DF2, da TV Globo, levou ao ar uma matéria com a denúncia, que venho fazendo há quatro meses, de que há um lobista na Secretaria de Educação comandando a licitação para terceirizar a merenda escolar.

No mesmo telejornal, ao defender o processo licitatório, o Governador Ibaneis Rocha declarou que está querendo acabar com a “máfia da merenda escolar” e que, por isso, quer a terceirização.

O governador está enganado e se utiliza de frases de efeito para tentar enganar aqueles que ainda não entenderam a real gravidade da situação.

Governador Ibaneis, esse edital não tramitou normalmente dentro dos departamentos da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Um lobista chamado Valter Léssio, veio diretamente de São Paulo para conduzir esse edital.

Esse lobista está envolvido com maracutaia e ladroagem nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina e é, inclusive, um velho conhecido da Polícia Federal, que já o investigou nos mais variados cantos do Brasil.

Isso sim é máfia.

E mais, quem fornece os produtos perecíveis, como legumes, verduras e frutas, são os pequenos e médios produtores locais da agricultura familiar. São milhares de envolvidos com essa atividade. Pessoas que trabalham de sol a sol e levantam ainda de madrugada para levar até as escolas os produtos _in natura_. O que se deve fazer é incentivar ainda mais essa produção local e não trazer para cá esses mafiosos.

Com relação aos demais ingredientes, como arroz, carne, feijão, macarrão, biscoitos, são adquiridos no mercado por meio de licitação pública. Grandes grupos do ramo de alimentação entram na licitação e vencem, ou não.

Portanto, cabe ao senhor fiscalizar as licitações e não permitir que a merenda escolar seja passada para malandros, que estão aí na espreita, como fizeram em outras unidades da federação.

A verdade dos fatos é essa, governador. Estão te enganando e não vai adiantar fazer o uso de frases de efeito.

Chico Vigilante

Chico Vigilante

Deixe uma resposta