Vigilantes do DF rejeitam reajuste de 7% e prosseguem com mobilização

Vigilantes do DF rejeitam reajuste de 7% e prosseguem com mobilização

Os vigilantes do Distrito Federal continuam firmes em sua campanha de mobilização por reajuste salarial da categoria. Reunidos em assembleia na última sexta-feira (28) eles rejeitaram por unanimidade a proposta dos patrões de conceder um aumento de 7% para estes trabalhadores.

Esses trabalhadores aguardam audiência de conciliação que está programada para os próximos dias para levar o que for proposto a uma nova assembleia, em 10 de fevereiro.

Parlamentar que representa a categoria e um dos mais atuantes na mobilização, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) afirmou que os trabalhadores do setor demonstraram força na última assembleia, uma vez que cerca de 4 mil deles marcaram presença.

“A rejeição à proposta mostrou que estamos todos indignados. Os patrões da segurança privada do Brasil tiveram, no ano de 2020, um faturamento de R$ 35 bilhões. Foi um belo lucro, e não querem dar aos vigilantes nem mesmo o reajuste corrigido pela inflação”, afirmou o distrital.

Segundo Chico Vigilante, os vigilantes não podem aceitar “em hipótese alguma reajuste inferior à inflação”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.